92449508 10217098286556805 684498369711702016 n   

PALAVRA DO PRESIDENTE

 

Desde que assumimos a gestão da Associação em 2018, buscamos realizar uma administração pautada na honestidade e preceitos da boa administração e justiça. Desse modo, sempre que nos deparamos com irregularidades, fazemos questão de corrigi-las. Pensando dessa forma refizemos contratos penitentes à área fim da Associação, bem como rescindimos outros que eram indiferentes a função da ASFUB.

Nessa esteira, rescindimos e reformulamos contratos que possibilitaram angariar recursos para a Associação arcar com suas despesas de funcionamento, tais como, internet, segurança, compras bens de consumo, tais como produtos de higiene, limpeza, dentre outros, uma vez que o prédio é de domínio público, mas com concessão de uso para a ASFUB e essa não recebe nenhum benefício estatal para custear suas despesas.

Ao passar por esse processo, nós nunca tivemos qualquer problemas, pois todos conseguiram entender a necessidade de adequação à nova gestão que só estava buscando fazer as coisas de forma correta e proba.

No entanto, nem todos quiseram funcionar corretamente, pois a Profissional responsável pela clínica de odontologia se recusou veementemente a se enquadrar nas novas regras, se recusando assinar o contrato, já que essa sequer possui contrato válido com a Associação, como se não bastasse se recusou a estabelecer qualquer negociação, alegando já possuir um contrato, mas quando notificada a apresentar o referido contrato, nunca o mostrou, mantendo esse totalmente desconhecido da administração e assim a citada profissional, mesmo contrariando a ASFUB, vem desempenhando suas atividades de forma irregular e contrariando, inclusive, a interdição feita pela Vigilância Sanitária  que fechou as referidas salas por falta de condições sanitárias de funcionamento.

Insta ressaltar que a Responsável Técnica recebeu a clínica devidamente equipada e tem explorado há mais 10 anos nessas condições, sem se preocupar em sanar as irregularidades comprovadas através da INTERDIÇÃO e sem se preocupar com os prejuízos causados aos associados. Diante da falta de interesse em regularizar sua situação, esta direção notificou a responsável técnica para que desocupe o espaço até o dia 10 de outubro de 2021.

 Caso a Responsável Técnica continuei a desrespeitar as normas impostas pela ASFUB e não desocupe o espaço físico da Associação, entraremos com as medidas judiciais cabíveis para que seja determinado o seu despejo.

Insta destacar que nesse período em que a referida Técnica atua na Associação, essa já foi chamada à justiça por três vezes para responder por negligência e erros da citada Profissional, tendo inclusive sido condenada ao pagamento indenizatório em duas causas judiciais, por serviços insatisfatório em seus pacientes.

A clínica opera sem nenhuma contrapartida para associação que assume todo custeio de água, luz e demais custos estruturais.

Diante de todo o exposto informamos aos Associados que a atual clínica odontológica que nas dependências da Asfub, funciona de forma irregular, pois não possui qualquer contrato e teve suas atividades suspensas pela vigilância sanitária. Assim, todo e qualquer serviço prestado em suas dependências são de total responsabilidade da Técnica e do Associado. Vale destacar que estamos tomando medidas cabíveis para que o espaço seja desocupado e possa ser utilizado por profissionais de Excelência Odontológica que respeite as normas da ASFUB, bem como seus associados e dirigentes.  

 Brasília, 30 de agosto de 2021.